Blog

Confira as notícias
O EMBLEMÁTICO VIN JAUNE DO JURA FRANÇA

O Emblemático Vin Jaune do Jura França


O JURA

No leste Francês entre a Borgonha e as fronteiras da Suíça e Itália está à pequena região do Jura. 1.600 hectares, a menor região demarcada da França. Pequena de tamanho, mas grande no seu ímpar vinho, o Vin Jaune ou vinho amarelo.

Clima muito frio no inverno e com verões curtos. As vinhas são plantadas em região montanhosa algo em torno de 300 a 500 metros de altura criando vários micro-climas que favorecem as castas locais, a Pinot Noir e a Chardonnay.

Desde sempre a região foi produtora de vinhos de qualidade. Plinio, o jovem, já a citava em seus escritos.

Depois dos Romanos veio o tempo dos Nobres e da Igreja que trataram de melhorar ainda mais os vinhedos.

Como não poderia deixar de ser os vinhedos do Jura foram atacados pela filoxera, aquele pulgão que se alimenta das e nas raízes da videira matando-a.

Descoberta a cura para a filoxera, os vinhos de Jura esperavam a modernidade de técnicas de condução, elaboração dos vinhos e a definição das Denominações Demarcadas.

Quatro apelações foram determinadas: Arbois, Château-Chalon, L’Etoile e Côtes du Jura.  

DENOMINAÇÕES DE ORIGEM DO JURA

ARBOIS

Em antigo Celta quer dizer terra fértil. A segunda maior área e produção de vinhos do Jura. Com geografia montanhosa é terra de tintos. Corresponde a 70% dos vinhos tintos elaborados no Jura e 30% dos brancos.

CHÂTEAU-CHALON

Diminuta área demarcada com rigoroso controle de qualidade produz exclusivamente Vin Jaune com a uva nativa Savagnin. Veremos adiante que vinho é este.

L’ÉTOILE

A Estrela. Vinhedos plantados em solos muito antigos formados pelos sedimentos marinhos. Calcário, conchas e estrelas fossilizadas deram o nome a região. As brancas Chardonnay e Savagnin comandam o espetáculo.

CÔTES DU JURA

A maior de todas as áreas demarcadas possui todas as uvas do Jura plantadas em seus diversos microclimas advindos da geografia montanhosa e acidentada. Os principais produtos são Crèmant Du Jura e os vinhos brancos.

MACVIN DU JURA

Único autorizado a produzir destilado de uva. Entram todas as uvas do Jura e ele pode ser tinto ou branco. Precisa passar 18 meses em barricas de carvalho.

CRÈMANT DU JURA

Na verdade o Crèmant du Jura pode ser obtido em qualquer uma das apelações. É um vinho espumante utilizando-se o método tradicional, isto é, a segunda fermentação na garrafa e utilizam-se a tinta Poulsard, Pinot Noir e Troussard  e/ou as brancas Chardonnay e Savagnin.

O FANTÁSTICO VINHO AMARELO-VIN JAUNE

Este emblemático vinho do Jura corresponde a no máximo 5% dos vinhos di Jura. O Vin Jaune ou vinho amarelo feito com a Savagnin colheita tardia com maior concentração de açúcar elaborando vinhos com nível de álcool em torno de 13 a 15%.

Vão para barricas de 228 litros durante 6 anos e 3 meses. Mas, o que é muito único neste processo de produção de vinho, exceto o tempo, é que esses barris não estão em caves de temperatura estáveis, mas em lugares bem ventilados e sujeitos a flutuações de temperatura.

Como o barril nunca é tampado como em um processo clássico de vinificação, isso permite a criação de um filme de levedura no barril que irá desenvolver esse aroma específico de nozes chamado “le gout du jaune”. Este filme de bactérias foi estudado de perto por Louis Pasteur (nascido em Arbois) pelo seu trabalho no processo de vinificação. É exatamente o mesmo processo e resultados para os vinhos Jerez, na Espanha.

Desta maneira há uma lenta e gradual oxidação do vinho que adquire a sua cor amarela e sabor característicos de nozes, frutas secas e damasco.

Não estão classificados entre os vinhos licorosos porque há completa fermentação do vinho base.

A GARRAFA CLAVELIN

A clavelin é uma garrafa de 620 ml elaborada  de um período específico do século XVIII, utilizado no Vin Jaune. Esta garrafa é utilizada desde dos anos 800.

AS UVAS DO JURA

POULSARD

A tinta Poulsard que tem sido cultivada neste local desde o século 15. É plantada nas encostas íngremes com solo argiloso e com boa drenagem, como tem a casca muito fina produz um vinho tinto de cor pálida que no estilo varietal é utilizado para fazer um ótimo rose ou vinificada no corte com a Pinot Noir.

TROUSSEAU

Trousseau a menos plantada no Jura porque exige muito sol e solos quentes para que possa desenvolver todo o seu potencial daí ser plantada apenas nos terroir que lhe favorece. Ao contrário da Pousard tem a casca grossa e escura produz um tinto de cor escura, tânico, volumoso e bastante longevo.

SAVAGNIN

A branca Savagnin é também nativa da região e se mostra perfeitamente adequada ao solo e clima do Jura e serve de base ao famoso Vin Jaune ou vinho amarelo. Os estudiosos dizem que esta casta seria a mesma Gewürtztraminer. Eu prefiro aceitar que ela é uma prima muito próxima porque adoro a história da Gewürtztraminer como uma uva nativa da pequena vila de Traminer no Alto Ádige, Itália.

A Savagnin produz um vinho agradável e aromático também utilizada no corte com a Chardonnay.

Compartilhe: